O SEU PROJETO É ÁGIL?

25 de setembro de 2018

Autoria: Carlos Magno Xavier

Não sei se você já ouviu esta frase: "Este é um projeto ágil; não podemos lhe dar datas”, mas ela é o terror dos clientes e dos PMOs que querem acompanhar os projetos.

Primeiro, é necessário entender que ágil não é um método de gerenciamento do projeto e sim um método de desenvolvimento do produto. As metodologias ágeis mais conhecidas são: Crystal; Extreme Programming (XP); Feature Driven Develpoment (FDD); LEAN Software Development; OpenUP; RUP (a partir da versão 7.0); e SCRUM.

Costumo dizer que uma coisa é usar Scrum e outra é ser "scrulambado". O fato de usar um método ágil não quer dizer que vamos deixar de analisar riscos ou fazer cronograma ou elaborar o orçamento. A gestão moderna de projetos impõe a utilização de métodos híbridos, ou seja, que combinem artefatos tradicionais de metodologias, tal como a Basic Methodware®, com métodos ágeis, tal como SCRUM, e com melhores formas de comunicação e colaboração com os stakeholders (tais como Canvas e Kanban).

 

 

Metodos

 

Enquanto no desenvolvimento tradicional primeiro fixamos o escopo e depois estimamos os recursos e o prazo, no desenvolvimento ágil primeiro verificamos o prazo e recursos que temos e depois definimos que escopo é possível entregar. Por exemplo, certa vez orientei o gerenciamento de um projeto de software para a área de saúde de uma empresa. Ela tinha um orçamento que permitia bancar os recursos (pessoas, materiais e equipamentos) necessários por 10 meses. Dividimos, então, o projeto em 10 sprints de 4 semanas e o Product Owner (PO) priorizou o escopo (módulos e funcionalidades) de forma a que coubesse dentro das sprints.

Optimized-Tipos de desenvolvimento

Muitos pensam que os métodos ágeis só podem ser utilizados no desenvolvimento de software, o que não é verdade. Veja, no exemplo a seguir, a diferença, na estruturação de um projeto de redesenho de processos, do desenvolvimento tradicional em relação ao desenvolvimento ágil.

1.1

Perceba que, no desenvolvimento ágil, as fases do projeto passam a ser as sprints.

1.2

Para facilitar a priorização dos processos pelo Product Owner, sugiro a elaboração de uma matriz de importância x urgência no redesenho de processos, tal como da figura abaixo.

matriz

A principal vantagem que vejo no uso de um método ágil é agregar valor mais rápido para o negócio (strategic throughput). Isso faz com que o planejamento de cada sprint seja para entregar um produto que possa ser testado e usado pelo cliente, fazendo com que o retorno do investimento comece o mais rápido possível. Outra vantagem é ressaltar que o desempenho dos membros da equipe e a interação entre eles geram mais valor do que a simples utilização de ferramentas ou padrões. Além disso, gerar documentação no tempo certo e por motivos que realmente tragam utilidade. Desta maneira, o desenvolvimento ágil está focado em responder às mudanças organizacionais, maximizando o valor dos produtos gerados.

 O jeito de pensar ágil força o profissional a abrir mão de diversos conceitos enraizados pelos métodos tradicionais e a pensar em qualidade e entrega contínua. Esta transição não tem de ser dolorosa e por meio da prática é possível perceber rapidamente os seus benefícios.

Veja 7 dicas de gerenciamento de projetos de Carlos Magno Xavier

Mensagem