O Escritório de Suporte aos Projetos (ESP)

5 de Fevereiro de 2019

Autoria: Carlos Magno Xavier (Doutor, PMP)

Em meu e-book “Como Implantar um Escritório de Gerenciamento de Projetos (PMO)?”, eu cito duas estatísticas preocupantes: 60% dos profissionais seniores de projetos questionam o valor do PMO; e 50% do PMOs falham em sua primeira implementação.

É fundamental entender esse setor da organização como um prestador de serviços, sendo importante que ele agregue valor para o negócio e não seja tratado somente como um instrumento de relato de desempenho (“dedo duro”) dos projetos. A visão deve ser mais de um facilitador do que de um auditor, de forma a não criar uma rejeição ao seu trabalho.

Por isto que, apesar da sigla PMO ser a mais conhecida no mercado, a minha sugestão é que passemos a chamá-lo de Escritório de Suporte aos Projetos (ESP) ou Project Support Office (PSO).

 

O Project Support Office (PSO) é um setor organizacional que oferece suporte aos serviços de gerenciamento de projetos. As responsabilidades do Project Support Office (PSO) podem variar. Nem todas as organizações precisam ter um PSO.

No e-book citado acima eu listei os 27 serviços mais prestados, identificados em uma pesquisa com 500 PMOs no mundo. No artigo "Serviços executados pelo PMO no Brasil" eu consolido e comento os resultados de uma pesquisa que fiz com o objetivo de mapear os serviços que são executados pelos PMOs no Brasil, procurando saber também o nível de satisfação com a qualidade desses serviços.

De uma maneira geral, um PSO pode:

  • oferecer apoio administrativo, assistência e treinamento para gerentes de projeto (PMs) e outros funcionários.
  • coletar, analisar e relatar informações sobre o andamento dos projetos.
  • auxiliar no uso de um sistema de informação de gerenciamento de projetos (PMIS), programação de projetos, planejamento e coordenação de recursos.
  • manter um repositório de projeto central (de documentos do projeto, riscos, lições aprendidas etc.).
  • coordenar as atividades de gerenciamento de configuração e garantia da qualidade.
  • monitorar a aderência às diretrizes metodológicas e outras normas organizacionais.
  • adaptar a metodologia de gerenciamento de projetos às novas práticas recomendadas e ajudar as equipes de projeto a implementá-la efetivamente em seus projetos.

Caso queira trocar ideias acerca deste tema, envie e-mail para magno@beware.com.br.

Carlos Magno da Silva Xavier (Doutor, PMP)

Sobre o autor:

Carlos Magno da Silva Xavier (Doutor, PMP)

Diretor da Beware - magno@beware.com.br

 Eleito, em 2010, uma das cinco personalidades brasileiras da década na área de gerenciamento de projetos, é Capitão-de-Mar-e-Guerra da reserva da Marinha. É autor/coautor de 18 livros, Doutor em Administração pela Universidad Nacional de Rosário (título revalidado pela UFRJ), Mestre pelo Instituto Militar de Engenharia (IME) e certificado Project Management Professional (PMP) pelo Project Management Institute (PMI). É sócio-diretor da Beware Consultoria e Treinamento e professor do MBA em Projetos da Fundação Getúlio Vargas, Fundação Dom Cabral e UFRJ. Sua experiência profissional, de mais de 20 anos em gestão de projetos, programas e portfólio, inclui a consultoria em várias organizações, como TIM, Marinha do Brasil, BR Distribuidora, Petrobras, Halliburton, SESC-Rio, Eletronuclear, Eletropaulo, Odebrecht, Shopping Iguatemi entre outras.

Mensagem