O Papel do PMO na Gestão dos Benefícios dos Projetos

17 de outubro de 2019

O papel do PMO na gestão dos benefícios dos projetos

O Papel do PMO na Gestão dos Benefícios dos Projetos

Autoria: Carlos MAGNO da Silva Xavier (Doutor, PMP) - Diretor da Beware.

O sucesso é o atendimento de expectativas

Para mim, “sucesso é o atendimento de expectativas”. As organizações autorizam a execução de projetos em razão da expectativa de que eles tragam benefícios para o negócio. Estes benefícios esperados devem estar atrelados aos objetivos estratégicos. Portanto, benefício é a contribuição ou auxílio que o projeto visa trazer para a Organização, em especial em relação à solução de um problema ou para o aproveitamento de uma oportunidade.

O Papel do PMO na Gestão dos Benefícios dos Projetos é fundamental para garantir que os benefícios esperados estejam atrelados aos objetivos estratégicos.

Segundo pesquisa realizada pelo Project Management Institute (PMI) , os projetos com alto grau de alinhamento com a estratégia da organização têm um índice de sucesso 54% maior do que os que não têm esse alinhamento, segundo pesquisa realizada pelo Project Management Institute (PMI). A

 

Imagem 1. Os projetos com alto grau de alinhamento com a estratégia da organização têm um índice de sucesso 54% maior do que os que não têm esse alinhamento, segundo pesquisa realizada pelo Project Management Institute (PMI)

A pesquisa mostra que focar na definição, medição e comunicação dos benefícios esperados do projeto aumenta em 5 vezes a chance de realização desses benefícios.

A gestão no alcance dos benefícios esperados para o negócio.

No meu artigo “O novo Gerente de Projetos e a repaginada do Analista de Negócios”, eu enfatizo a importância do gerente do projeto focar a gestão no alcance dos benefícios esperados para o negócio.

O alcance desses benefícios porém, ocorre normalmente após a conclusão do projeto, quando a equipe já está desmobilizada e não tem como medir o retorno do investimento. Por isto, é fundamental a existência de uma sistemática de acompanhamento dos benefícios alcançados pelos projetos, que eu sugiro seja responsabilidade do Escritório de Gerenciamento do Projetos (EGP, ou em inglês PMO).

Aumente a probabilidade de alcance dos resultados esperados

Além de aumentar a probabilidade de alcance dos resultados esperados e da taxa de sucesso de projetos, essa sistemática dá maior visibilidade e permite o aprendizado contínuo e a consolidação de uma base de conhecimento de benefícios esperados e alcançados.

Para saber um pouco mais acerca de PMO, leia meu artigo “Como Implantar um Escritório de Gerenciamento de Projetos (PMO)”.

Os PMOs que forem implementar essa sistemática precisarão mudar de paradigma. Eles precisarão superar sua aversão pela rotina e se dispor a mergulhar nas atividades operacionais. Adotar essa mudança, criando um “Mapa de Benefícios” para cada projeto, permitirá um papel fundamental no monitoramento dos benefícios esperados decorrentes da entrega dos projetos.

 

Sobre o autor:

Carlos Magno da Silva Xavier ( Doutor, PMP)

Carlos Magno Xavier

Carlos Magno Xavier

Diretor da Beware - magno@beware.com.br

Carlos Magno da Silva Xavier foi eleito, em 2010, uma das cinco personalidades brasileiras da década na área de gerenciamento de projetos. É Doutor pela Universidad Nacional de Rosário (Argentina) e Mestre pelo Instituto Militar de Engenharia (IME). Sócio-Diretor do Grupo Beware, sua experiência profissional, de mais de vinte e cinco anos, inclui a consultoria na sistematização do gerenciamento de processos, projetos, programas e portfólio em várias Organizações (TIM, Eletronuclear, BR Distribuidora, Eletropaulo, Marinha do Brasil, Iguatemi, Emgepron, SESC-Rio, Petrobras e outras).

Magno é também autor/coautor de dezoito (18) livros, dentre eles “Metodologia de Gerenciamento de Projetos – Methodware” – eleito em 2010 o melhor livro brasileiro da década na área de gerenciamento de projetos. É certificado “Project Management Professional” (PMP) pelo Project Management Institute (PMI) e professor de MBAs da Fundação Getúlio Vargas, Fundação Dom Cabral e UFRJ.

 

× Como podemos ajudar?