REVISTA GIP4 – GERENCIAMENTO INTEGRADO DE PROCESSOS, PROJETOS, PROGRAMAS E PORTFÓLIO – NOVEMBRO / 2015

Leia e divulgue para seus contatos esta revista, disponível em:
http://beware.com.br/academia/revista-eletronica/novembro2015/

1) Os Dez Mandamentos da EAP - Estrutura Analítica do Projeto

A Estrutura Analítica do Projeto (EAP), tradução de Work Breakdown Structure (WBS), é o coração de todo o planejamento do projeto. A partir dela é que são elaborados o cronograma e o orçamento.

A EAP não é um instrumento novo no gerenciamento de projetos, havendo registro da utilização dessa nomenclatura desde o início da década de 1960, nos Estados Unidos, pelo Departamento de Defesa, indústria aeroespacial e indústria de construção. Porém, algumas áreas criaram a cultura de representar o escopo do projeto por meio de uma lista organizada das atividades que seriam executadas. Essa forma de organizar o trabalho do projeto é equivocada, pois foca nas tarefas que serão executadas e não nas entregas para o cliente. Para melhor atender aos anseios dos clientes é melhor representar os deliverables (entregas) do projeto na EAP e não as atividades.

 

 

projeto

 

Em meu livro “Gerenciamento de Projetos - Como definir e controlar o escopo do projeto” (Brasport), além de propor uma estratégia para a elaboração da EAP, eu apresento os dez mandamentos que devem ser seguidos para uma boa qualidade da estrutura.

Para ler o artigo completo de Carlos Magno da Silva Xavier

 

2) Como Conceber as Contratações para Projetos

Vários riscos em projetos têm origem nas contratações, ocasionando gargalos nos cronogramas e, muitas vezes, prejuízos para a Organização. Uma das causas para os problemas que ocorrem está nas falhas de concepção das aquisições, o que é agravado com a falta de sinergia entre os setores que participam do processo de ida ao mercado. Neste artigo eu sugiro um modelo canvas, desenvolvido por mim, que facilita a concepção e planejamento de uma aquisição, com a participação dos principais envolvidos, contribuindo para aumentar o comprometimento com o processo que será realizado e com o sucesso do projeto.

Muitas vezes, nos deparamos com a seguinte frase dita por um fornecedor: “O cliente não sabe o que quer”. Discordo desta afirmação, principalmente quando estamos falando do cliente do projeto. Na realidade, ele sabe qual é a sua necessidade (problema que precisa ser resolvido ou oportunidade que precisa ser aproveitada). O que ocorre, em muitos casos, é que ele não sabe qual o caminho a trilhar para obter a solução do problema. Como consequência, em vez de o cliente buscar um resultado para o assunto pendente, ele vai ao mercado para adquirir um produto ou um serviço específico, imaginando que dessa forma alcançará os seus objetivos pretendidos, sem conceber corretamente essa ida ao mercado.

Para ler o artigo completo de Carlos Magno da Silva Xavier

 

3) Estatísticas do Project Management Institute (PMI) em 31 de Outubro 2015

Membros do PMI®: 475.899

Total de Project Management Professional (PMP)®: 678.619

Total de Certified Associate in Project Management (CAPM)®: 29.751

Total de Program Management Professional (PgMP)®: 1.418

Total de PMI Scheduling Professional (PMI-SP)®: 1.413

Total de PMI Risk Management Professional (PMI-RMP)®: 3.372

Total de PMI Agile Certified Practitioner (PMI-ACP)®: 9.916

Total de PMI Portfolio Management Professional (PfMP)®: 264

Total de PMI Active Professional in Business Analysis (PMI-PBA)®: 476

No mundo existem 278 PMI® capítulos.

Total de REPs (Registered Education Providers) – 1.613

Total de RCPs (Registered Consultants) – 133

Fonte: www.pmi.org

A Beware é especialista em consultoria e treinamento em gerenciamento de projetos, programas e portfólio, sendo reconhecida pelo Project Management Institute (PMI) como Registered Education Provider (REP) e Registered Consultant Provider.

 

pmi1   pmi2

 

4) A Beware capacita profissionais da Techint em São Paulo e da SEFAZ-RJ

Durante o mês de novembro, a Beware capacitou profissionais da Secretaria de Fazenda do Estado do Rio de Janeiro e da área de Tecnologia da Informação da Techint em São Paulo. Foi aplicada uma abordagem híbrida que utilizou a metodologia de gerenciamento de projetos Basic Methodware® em conjunto com um modelo Canvas para a Concepção do Projeto. Os alunos aplicaram os métodos apresentados em projetos reais das Organizações, agregando não só conhecimento, mas também valor para o negócio.

020304